Todos os artigos

Rompendo Fronteiras

Rompendo Fronteiras Proeminentes observadores do sistema internacional compartilham a ideia de o Brasil ser um país de oportunidades e grandes potenciais. Contudo, inúmeras vezes, esses anseios são superados pela realidade, com instabilidades políticas e recorrentes crises econômicas, sobretudo a hiperinflação, que limitam seguidamente a trajetória de crescimento nacional, ao longo de décadas.

Embora esse cenário seja dado como clarividente, um dos maiores ativos brasileiros é o nosso mercado doméstico caracterizado por sua imensidão, o que se torna uma situação confortável para desbravar desafios, sem muitos riscos. Já que a capacidade de compra doméstica é originária quase que somente da atividade econômica exercida no território nacional, de modo que muitas empresas desistem de lançar-se além das fronteiras do país.

A despeito da importância estratégica do mercado doméstico, num mundo interdependente, as fronteiras do Estado-nação são diluídas em prol da concorrência. Internacionalizar-se, hoje, é mais do que uma moda, é uma demanda para qualquer empresa que deseja tornar-se competitiva e ter maior inserção dos seus produtos e seus serviços no mercado global, com reflexos positivos para o mercado nacional.

Independentemente do cenário doméstico, internacionalizar-se significa a possibilidade de expansão dos negócios como uma alternativa ao crescimento brasileiro. Acessar o mercado internacional representa gerenciar novos desafios que permitem novas soluções, com a modernização da empresa fortalecendo-a em expertise e em potencial. Inclusive, com a internacionalização a empresa conquista a diminuição da carga tributária que se traduz diretamente no maior ingresso de divisas com geração de maiores receitas e lucros.

Imersa nessa proposta de romper fronteiras, a Brazilliant oferece, na área de relações internacionais, profissionais inovadores e dinâmicos habilitados para prestar os serviços de consultoria, assessoria e execução de negócios para as empresas brasileiras que queiram estabelecer novos mercados.

Voltar